Search your favorite song for free




4. Letterbomb from AmpKit

  • Published: 2017-05-15T17:59:27Z
  • By Iaue
Letterbomb from AmpKit

nothing at of , which is









12. ÏãÚÉ ÊÇÆÈ

ÏãÚÉ ÊÇÆÈ

مقاطع دعوية لمجموعة من العلماء والمشايخ - موقع وذكر

nothing at of , which is


13. 06 - IA CACUNDE IAUÊ (Vozes Bugras)

06 - IA CACUNDE IAUÊ (Vozes Bugras)

(faixa 1) SUITE CABOCLA Tatá Extraída do CD Tambor de Mina na virada da Mata da Casa Fanti Ashanti Pisei na terra de caboclo, eu abalei o Juremá Pisei na terra de caboclo, eu abalei o Juremá Foi o Itanajé ou então Abioncar Foi o Itanajé ou então Abioncar Voz e agogô: Anabel Andres Papai Curumiaçu, Mamãe Curumiari (canção popular do norte) Extraída do CD Cia Carroça de Mamulengos Papai Curumiaçu, Mamãe curumiari Papai Curumiaçu, Mamãe curumiari O Galo canta da Serra, meu galo canta da Ilha O Galo canta da Serra, meu galo canta da Ilha Voz: Anunciação Jurema (Daniela Lasalvia) Foi numa noite serena Lá pras matas da Jurema Que eu vi os caboclos cantar A Mata está em festa Saravá todos caboclos,eles são Reis da floresta Saravá todos caboclos, eles são Reis da floresta Voz: Daniela Lassalvia Coro e Palmas: Anabel Andres, Anunciação, Daniela Lasalvia, Tania Piffer, Ully Costa Tambor: Cássia Maria Djembe: Lucimara Bispo (faixa 2) ERGHEN DIADO (canção tradicional camponesa búlgara) (versão fonética aproximada) Erghen diado tcherghen diado Heitaka pataka Nakrivile kalpatchedo Heitaka pataka Nakrivile kalpatchedo Heitaca pataka Nanamore nanamore Heitaka pataka Nanomore nanomore Heitaca pataka Pahotide ousehoto Heitaka pataka Vozes: Anabel Andres, Anunciação, Daniela Lasalvia, Tania Piffer, Ully Costa (faixa 3) LENDA DA MANDIOCA Lenda indígena Tupi Guarani Reconto e narração: Célia Gomes (faixa 4) Água de Mani (domínio público) (Grupo de Torém de remanescentes dos índios Tremembé, Almofala, CE) Água de mani O manína cerecê Água de mani O manína cerecê O já midê O já mídê Água de mani O manina cerecê Oi água de mani O manína cerecê Oi já NAVURA (idem) Navura navura vainxê Navura navura vainxê Ai di pinimi niverana Ai di verana boinguê Navura navura vainxê Navura navura vainxê (bis) Vamu pros Cuiabá (idem) Vamu pros cuiabá, ariguê Vamu pros cuiabá, ariguê Cua sua mussarana te boinguê Vamu pros cuiabá, ariguê Voz: Anunciação, Anabel Andrés Coro: Daniela Lasalvia, Ully Costa,Tânia Piffer Técnico de gravação: Poli Brandani (participação especial no coro) (faixa 5) LENDA DO CANDOMBE Fonte: recolhida na comunidade Mato do Tição-MG Extraída do CD Mosaico Musical do Quilombos - Cachuera! Narração: Célia Gomes Citação da música Canto I do CD O Canto dos Escravos Com licença do Curiandamba Com licença do Curiacuca Com licença de sinhô moço Com licença de dono de terra Voz: Marcelo Preto Citação Pontos de candombe Irmandade do Rosário de Justinópolis Ribeirão das Neves (MG) Recolhido por A Barca no Projeto Turista Aprendiz Foi num tambor sagrado que a virgem sentou Tamborete sagrado, dá licença auê Tamborete sagrado, dá licença auê Tamborete sagrado, dá licença auê Tamborete sagrado, dá licença auê (faixa 6) IA CACUNDE IAUÊ Fonte: recolhida na comunidade Mato do Tição-MG Extraída do CD Mosaico Musical do Quilombos - Cachuera! Ia cacundê iauê, ê Ia cacundê iauê, ê Ia qué carcaná na boa lua Canaua divera gente Canaua divera gente Voz e tambor onça: Anunciação Coro:Anabel Andrés, Daniela Lasalvia, Ully Costa Djembê: Cássia Maria Djembê: Lucimara Bispo (faixa 7) OREYVY PERA A VA' EKUE Extraído do CD Ñande Reko Arandu: Memória Viva Guarani Peme’ẽ jevy, peme’ẽ jevy oreyvy, peraa va’ekue, roiko’i aguã (Devolvam, devolvam a nossa terra, que vocês tomaram, para que a gente continue vivendo) Participação especial no coro infantil: Gabriela Fera Vitantonio, Juliette Fera Vitantonio Voz: Anabel Andrés, Anunciação, Daniela Lasalvia, Ully Costa Violão chocalho de sementes: Anunciação (faixa 8) CANELA DE DEFUNTO Lenda brasileira – recolhida por Anunciação em Aparecida/SP Reconto e narração: Célia Gomes (faixa9) INCELÊNCIAS Recolhidas por Frei Francisco Van der Poel e Mário Ypiranga, Extraídas do CD Cantigas do Povo-Água da Fonte de Ely Camargo Voz Incidental: Dona Ernestina “Até hoje eu não gosto de defunto...aí quando eu morrer põe eu no cemitério lá, não vai ninguém, não precisa que eu não gosto...que as vez tem defunto que não tem ninguém pra chorá...mas que besteira! ...aí o pessoal chamava elas ia... Não gostava, não. Não gosto! Pra mim a pessoa tá bom enquanto tá vivo, morreu num (incompreensível)... a gente escutava de noite aquelas coisa, aquelas incelença...” (solo Daniela Lasalvia) Uma incelência É da virgem do Rosário É do canto, é do rito É do Santo Sacrário Sacrário aberto Senhor saia fora Acompanha esta alma Que vai para a glória (Ave Maria, cheia de graça) 2x (solo Anunciação) Eu plantei um pé de rosa Na horta da Mãe de Deus Deu vento na roseira Balançou o Menino Deus Lá vem as três conchinha Todas três conchinha é minha Uma chama Pasta-Flora Outra chama Pastorinha (solo Ully Costa) Uma incelência da Virgem Senhora da Soledade Que a nossa mãe é Bendita E Dolorosa Imaculada (2x) Lá vem a barra do dia Topar com a barra do mar Lá do seu ai vem um anjo Para encontrar com essa alma Voz: Anabel Andrés, Anunciação, Daniela Lasalvia, Tania Marilis Piffer, Ully Costa Vibrafone : Priscila Brigante Acordeon: Tânia Marilis Piffer Percussão e P10: Cássia Maria (faixa 10) CRIOLA NÃO TEM SAPATO (Congo da Irmandade do Rosário) Criola não tem sapato, criola Criola não tem sapato ,criola Dança de pé no chão, criola Dança de pé no chão,criola Voz e palmas: Anabel Andrés, Anunciação, Daniela Lasalvia, Ully Costa (faixa 11) CALA-TE BOCA / PALMAS D’ÁGUA Daniela Lasalvia e Nô Stopa Cala-te boca menina com a palma da mão. Quem quiser pode até dar o tom Entoando a canção, Pode ser palma, peito, estalo ou pisada no chão Por que é o corpo quem toca agora toda percussão Não importa se é samba, funk, Jongo ou baião, Por que é o corpo quem toca agora toda percussão Senhora do Rosário Foi Deus quem te trouxe aqui 2x A água do mar é santa, eu vi, eu vi, eu vi 2x Chuva pra sambar a beira mágoa Chuva de aplausos Palmas d’água 2x Ah, se você soubesse o perfume que as águas teriam Se o tivessem 2x Tédio, diz a quem você seduz Quando seu perfil e inércia meu sorrir é voo e luz Tempo vai vem me ensina tua graça Olha o tempo aos olhos de agora, menina, que a vida passa Chuva pra sambar a beira mágoa Chuva de aplausos Palmas d’água Participação especial na percussão corporal: André Venegas, Mauricio Maas, Ronaldo dos Santos e Stênio Mendes Percussão corporal e voz: Anabel Andrés, Anunciação, Daniela Lasalvia, Ully Costa (faixa 12) MITO DE OXUM Fragmento recolhido do livro Mitologia dos Orixás de Reginaldo Prandi Narração: Célia Gomes (faixa 13) CANTO DE OXUM Oxum o Oxum Biarere Oxum o Oxum Biarere Maracata Oxum o doi eieiei io Amorode coajo emoxumpaleo Oxum o Oxum Biarere Oxum o Oxum Biarere Omim Omim doieie Oxé Oxum orio,ode oxé Coajo emoxum paleo Oxum o Oxum Biarere Oxum o Oxum Biarere Apaxé oieio abassa de Oxalá Oxé Oxum orio Oxé Odé coajo Oxum o Oxum Biarere Oxum o Oxum Biarere Voz:Ully Costa Coro e Palmas: Anabel Andres, Anunciação Daniela Lasalvia, Ully Costa Berimbau e agogô: Cássia Maria Tambor e djembe: Lúcimara Bispo (faixa 14) LENDA O MILAGRE DE SÃO BENEDITO – Afonso Schmidt, baseado em Alcibíades Delamare Narração: Célia Gomes (faixa 15) SANTOS NEGROS (Cássia Maria) Salve Santos negros, nossa Senhora do Rosário, Salve São Benedito, Santa Efigênia, Salve Eu bato no surdo,imito o coração, Passeio no reco chamando atenção, Na caixa não paro, alterno mão com mão E o pé não sossega, eu quero é dançar, eu vou Vou cortejar em procissão Pra São Benedito é a minha oração. Vou cortejar em procissão Pra São Benedito é a minha Palavra te pego brinco na canção, Ganzá da o molho, chocalho de mão E o corpo se acende, não para um segundo É percussão pura, eu quero é dançar, eu vou Vou cortejar em procissão Pra São Benedito é a minha oração Gungas vão nos pés, patangome nas mãos Pra São Benedito é a minha oração (congada tradicional) São Benedito,não tem coroa 2x Ele tem a toalha que ele trouxe de Lisboa 2x São Benedito sua casa cheira 2x Cheira cravo e a rosa flor de laranjeira 2x Participação especial: Marcelo Pretto Voz: Anabel Andrés, Anunciação, Daniela Lasalvia, Ully Costa Caixa do divino: Cássia Maria Patangome: Lucimara Bispo (faixa 16) VOZES BUGRAS Texto de Anabel Andrés Intérprete: Anabel Andrés (faixa 17) TAQUARÁ (Instrumental) Stênio Mendes Voz incidental: Dona Ernestina ...”da minha vó, essa que fez o caixote, era parente de holandês, branca, do ôio azul...baixinha. A minha outra vó era portuguesa, bisavó! A mãe, a vó da minha mãe era portuguesa, também de ôio azul. Agora o pai, meu vô, pai da mãe, era cara de índio. A mãe dele era índia, tinha aquele negócio enfiado aqui no nariz e na orêia. A outra, o meu avô de cá, do lado de meu pai, era…parente de índio, sei lá...” Taquará é uma reverência ao nosso encontro primordial, ao contexto de origem do grupo Vozes Bugras na Orquestra Orgânica Performática. Acolher e veicular em nosso CD a composição de Stênio Mendes é um presente e uma honra. Honra de compartilhar uma de nossas referências fundamentais, da qual ele é um grande semeador: a música espontânea, e o conceito de “ouvir o outro, sentir o outro, manter o outro” Craviola e voz: Stênio Mendes Participação especial no coro indígena e paisagem sonora: Andréa Pimentel e Jamil Giúdice Coro indígena: Anabel Andrés, Anunciação, Daniela Lasalvia Flautas Xingu: Anabel Andrés, Daniela Lasalvia, Jamil Giúdice

nothing at of , which is






18. AREIA - IxAxUxEx

  • Published: 2014-11-18T20:53:53Z
  • By DMTR
AREIA - IxAxUxEx

live rehearsal with drums and areia software, written in c++/openFrameworks for live improvisation. tape delay and filters are there too

nothing at of , which is